Divulgação

Se procurarmos no dicionário, o termo “anamnese”, quando associado à área médica, é definido como um “histórico que vai desde os sintomas iniciais até o momento da observação clínica, realizado com base nas lembranças do paciente”.

Mas ela é mais do que um verbete ou um nome complicado. É o ponto de partida para um diagnóstico preciso e que leve a um encaminhamento personalizado. Aspectos de suma importância para qualquer especialização da medicina, em especial para a dermatologia – onde qualquer particularidade (da cor e tipo de pele aos hábitos pessoais) condicionam as indicações e fazem diferença no resultado dos tratamentos.

Numa consulta dermatológica, o médico realiza a anamnese na intenção de conhecer paciente. É por meio dessa entrevista – que antecede a avaliação clínica – que é possível apurar, por exemplo, possíveis condições de saúde que possam interferir nos tratamentos, presença de alergias e se (e quais) outros procedimentos dermatológicos foram ministrados.

Tudo é importante – Essa conversa investiga também outros acompanhamentos ou tratamentos médicos que a pessoa estiver fazendo naquele momento, os cosméticos usados no dia a dia, qual o grau de exposição ao sol (e que meios de fotoproteção são usados) – além, claro, dos motivos que a levaram ao consultório.

Hábitos de vida também fazem parte desse levantamento. Tabagismo, ingestão de bebidas alcoólicas (fator de desidratação da pele), funcionamento do intestino (que também influencia na hidratação dérmica), qualidade do sono, alimentação, atividades físicas e até se paciente costuma beber muita água. Tudo é importante.

E, apenas depois desse primeiro contato que a pele será avaliada e as áreas e problemas a serem tratados recebem indicação.

A relevância dessa postura por parte do médico dermatologista aumenta a cada dia. Se ela já seria importante para a própria prática da medicina, ganha maior destaque em frente à crescente difusão de conceitos, “dicas”, surgimento de novos produtos e de tratamentos que, muitas vezes, oferecem “milagres” sem esclarecer as reais potencialidades, e também os limites, de cada procedimento.

Tratamento personalizado – A tecnologia médica e cosmética são grandes aliadas, mas é preciso experiência e habilidade ao utilizá-las, a fim de que garantam os resultados esperados pelo paciente e, mais importante, não causem efeitos indesejados ou danosos à saúde como um todo.

Na Clínica Luciana Maluf, além de encontrar um centro de excelência em dermatologia – com técnicas avançadas em conhecimento científico e experiência adquirida em centros universitários e clínicas de renome internacional –, toda consulta começa com essa ampla conversa, garantindo um tratamento dermatológico seguro e personalizado.